Se eu pudesse lhe dar coisas que não posso
dar-lhe-ia duas segundas-feiras na semana
para valorizar seus domingos;
dar-lhe-ia um instante de fúria
para que perceba sua força
e as sensações de um náufrago
para que não esqueça seu tamanho
Dar-lhe-ia o esqueleto de uma árvore no quintal
para que compreenda a primavera,
um filho na praia para animar-se com o verão,
roupas velhas no armário para que deseje o outono
e picadas de pernilongo para que não duvide do inverno
Dar-lhe-ia um amigo que lhe traísse
para deparar-se com as mazelas humanas
e um inimigo que fosse justo
para encher-lhe de esperanças
Se eu pudesse lhe dar coisas que não posso
dar-lhe-ia um tanto de frustrações
para que repense sua vida
e um punhado de glórias
para premiar suas escolhas
Dar-lhe-ia alegrias para exercitar sua confiança
e alguns dias tristes para descansar seu sorriso
Se eu pudesse lhe dar coisas que não posso
dar-lhe-ia um amor impossível
para que aprenda a nada possuir
e um amor possível para lhe possuir por completo
Dar-lhe-ia tudo para que nada lhe bastasse
e não daria-lhe nada, enfim… para que tudo desejasse
Marcelo Roque

coraçãonamão - Toda beleza que encontramos na poética de Marcelo Roque

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Doce Poesia
Para quem ama doces e adora surpresas, este é o lugar certo!!!