Sobre pedras e outros pesos que voam

A poesia é o que brota do excesso de faltas.
Tirando você não tenho carências
A distância um lamento quase inaudível
Um canto triste de solidão e ausência.

Que o vento leva aos recônditos do coração
Como uma garrafa jogada ao mar
Enfrentado ondas e arrebentação
Na esperança vã de um paraíso

Um barco a deriva em águas desconhecidas
Um elo se perdendo além do entendimento
A distância é uma imposição estabelecida
A dois corações, sem arrependimento

Entre dois seres oníricos
Que em silêncio exclamam
Por um instante eterno
De proximidade da alma

Com a calma de um beijo
No alento de um abraço
Na margem esquerda da praia
Deste mar feito de ilusão

Um porto
Um posto avançado
Além das linhas do mapa,
Uma capa que dê proteção

Um abrigo longe do perigo… Do esquecimento
Algo que não demore, pois é amor…
E se é amor…
Nunca morre.

José Regi

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Doce Poesia
Para quem ama doces e adora surpresas, este é o lugar certo!!!